Sobre


Oi, tudo bem com você? Espero que sim, por que não tem algo mais chato que conhecer uma pessoa de mal humor, rs. Bom, eu me chamo Lucas, tenho 17 anos sou um colecionador de ansiedade, complexos, stress, sem contar que quando eu acordo sou um porre ambulante. Como tudo começou?  Sabe quando você entra no primeiro ano do colegial, e por ser gordo começa a sofrer bullying? Ok, esse foi eu. Até ai tudo bem, eu sempre me escondi pelos os cantos com vergonha de mim mesmo, como se eu tivesse errado em algo. Daí as coisas só estavam começando.

O ano terminou e eu só tinha que aguentar mais um ano, para que aquelas pessoas que praticavam bullying saíssem da escola. Quando eu resolvi tirar férias, que na verdade eu pensei que não mudaria nada, só seria férias mesmo. Fui para outra cidade um pouco distante da minha, lá reencontrei uma amiga onde conversamos muito, e acabou acontecendo uma coisa nós acabamos ficando, do dia para noite tivemos meio que um namoro de férias, com uma semana depois ela veio me falar que não gostava mais de mim, e acabou terminando tudo, eu fiquei arrasado, pensava que só existirá ela para ser o amor da minha vida, não foi fácil ter que encarar a realidade, bobagem de adolescente acreditar que ela era a ultima.

Tudo começou ai, subi no ônibus para voltar para casa e  chorei litros na viagem, ali só estava eu e meus pensamentos conturbados. Para mim não existia mais ninguém no mundo, todos os dias eu só pensava nisso no caso nela, e isso acabou me fazendo bastante mal. Aliás, não é à toa, era meio que primeira namorada, dizer do dia para noite que não te ama mais, e os ‘eu te amo, vai ser para sempre?’ O tempo passou e como eu nunca fui o mais popular da escola, e nunca fui de ter muitos amigos e os poucos que eu tinha eu nunca tive certa coragem para dize- los tudo que eu pensava, nunca fui de confiar tão fácil nas pessoas. Bom com o tempo eu vi a necessidade de colocar aquilo tudo para fora, as dores as magoas e todo meu sofrimento, foi ai que eu tive a ideia de criar um blog, para colocar todas aquelas palavras que chegava a ser até bobas, banais sem créditos nem um. Sempre fui uma pessoa muito sozinha, teve épocas de não ter amigos para ir para as festas, chegou um tempo que meu computador era meu melhor amigo, por que pelo menos na internet eu poderia ser que eu sempre quis ser, hoje em dia eu vejo, tudo isso e agradeço a todos mesmo aqueles que me fizeram mal, hoje eu sou outra pessoa, com outra cabeça, e sabe aquela garota? Ela não sabe o quando eu agradeço por aquele fora, ele me proporcionou coisas muito boas.

Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger