Sempre eu era o ultimo a ser escolhido nas aulas de educação física


Sempre fui o ultimo a ser escolhido nas aulas de educação física. Como sempre fui gordinho as pessoas notavam certa ‘fragilidade’ em mim, que na verdade nunca existiu. Talvez por eu ser gordinho, nunca poderia correr mais que os outros, ou agüentar muito tempo no jogo, como outro magro poderia, sempre colocavam apelidos em mim. Eu sempre odiava mesmo a bola, odiava também o suor percorrendo sobre o meu corpo, pra depois ter que ficar na escola o dia todo, era horrível. Talvez essa só seja uma das milhares que consegui inventar pra mim mesmo, durante toda minha vida. Sempre queriam me atingir com a bola pra ser excluído do grupo primeiro, por achar que eu era fraco demais, me marcavam na hora da queimada, era horrível. Sempre fui o ultimo a ser escolhido no time de queimada, às vezes eu tinha muita vontade de brincar, vai! Mas muitas vezes quando eu falava algo, já tinha completado todo o time. Então era eu e os bancos da escola, era eu e meus pensamentos, era eu e um aperto no coração imenso, desejando que tudo aquilo passasse, ainda bem que sempre fui de pensar de mais na minha vida, nos meus sonhos, e utilizava sempre aquele tempo pra me manter certo que tudo aquilo iria passar, e um dia eu iria ser feliz. Foi ai que eu comecei a me odiar mais ainda, odiar meu corpo, a minha vida. Comecei a colocar o dedo na garganta, mas só fiz isso uma vez por que achei aquilo nojento, tentei me cortar com uma gilete, mas doeu muito. Cada dia mentia pra minha mãe, dizendo que estava doente. Fui me afastando cada vez mais das pessoas que só queriam minha amizade, por algo em troca. Cada dia fui sendo a pessoa, mas infeliz do mundo. Com o tempo não queria mais ser notado por ninguém, deixei meu cabelo crescer, não saia da sala, e comer guloseimas era só uma das minhas desculpas pra dizer que aquilo só me deixava feliz, que nada. Só deixava mais gordo, mais triste cada dia. Minhas notas caíram, e todos os dias no final da tarde, entrava no banheiro,  ligava o chuveiro, e deixava as lagrimas descerem junto com a água.

Uma coisa que quero dizer: Que me faz acreditar que cada dia as pessoas só precisam de uma conversa diária, uma troca de carinho, e uma boa companhia, só isso. É pedir de mais?
  
Fiz esse post ouvindo Jessie J
Comentários do Facebook
3 Comentários do Blogger