E esse é meu padrão


Que padrão? Eu não tenho padrões. Emagreci vinte e quatro quilos e meio, (esse meio faz muito diferença ta?) Lembrei de mim com mais de vinte quilos a cima, quando eu fui em uma loja que só tinha roupa para gordinhos, a moça veio me receber e disse o que deseja? Entusiasmado disse algo que coubesse em mim, acho que você veste P, disse a mocinha, fui ao provador a camisa mal deu no braço, tudo bem até ali era só uma camisa P, eu pedi uma camisa GG, era grandona nos meus pensamentos ela iria ficar muito grande, que eu iria poder ficar aliviado por não ser tão gordo, que nada.

A camisa coube perfeita, em todas as minhas curvas. Do outro lado estava a mocinha perguntando se tinha ficado legal, o silencio reinou por alguns segundos, e as lagrimas começaram a cair, pensei em me conter mais não dava, era ruim, estava doendo demais, eu tinha chegado naquele tamanho, enxerguei todas as minhas lagrimas, e resolvi sair. Disse que eu iria ficar com aquela camisa, e escolhi mas algumas por que tinha um aniversário para ir.

Quando cheguei em casa, evitei o espelho por três meses, evitei a balança, e a única coisa era chorar e reclamar da vida com um pote de brigadeiro do lado, que era meu amiguinho, minha mãe reclamava: ‘’Filho, você vai engordar mais comendo isso’’. Não dei cartaz, minha vida se resumia em doces, congelados dos mercados e a única água que tomava que era coca cola.

Queria engordar mesmo, queria esquecer todos os problemas e afogar as magoas nas comidas, já que era a única coisa que tinha mesmo, nada a perder. Então mais dezesseis quilos foram chegando, chegando, até que passaram. Foi ai que minha coluna estava doendo muito, meu humor estava dos piores, minha vida estava uma lastima, cheguei a odiar por alguns dias minha vida, parecia o fim de tudo, não conseguia me olhar no espelho, por que todas às vezes eu chorava, nossa!

Para uma pessoa forte como eu sempre fui, chorar estava sendo meu segundo nome naquele dias, mas como tudo é passageiro, tomei vergonha cara levantei, e fui atrás dos meus sonhos, e hoje eu não me culpo mais por aquilo, já que era meu emocional, (ser sensível é uma bosta mesmo).  As coisas só mudaram quando eu tomei uma decisão de mudar, por que nem sei se estava hoje aqui de madrugada escrevendo esse texto, ah! Deixa ir dormi, por que o sol está entrando pela minha janela e mais tarde tenho muitas coisas para fazer, obrigado por ler até aqui, então é isso.


Comentários do Facebook
3 Comentários do Blogger