Bom dia, neurose


Hoje eu queria conversar um pouco comigo mesmo, refletir sobre tudo, sobre minha vida, sobre o blog, e sobre ir morar sozinho ano que vem em São Paulo, por enquanto eu não quero, e nem vou criar mais tantas expectativas, muito menos vou tanto falar nesse assunto, quero isso só seja pauta no dia e hora certa, aliás, esqueci do amor. 

Estava lembrando justo hoje, o quanto as minhas lembranças me trazem coisas boas, ta posso dizer que muitas delas eram ingênuas, já falei milhões de vezes que fui besta em acreditar nos seus eu te amo, vai ser para sempre e muito mais, que você deve saber o que eu esteja te falando né? Ou não.

Quero agradecer a minha fragilidade de chegar a um ponto estremo, odeio chorar, odeio ficar triste, mais é inevitável sabe? É tudo muito automático, odeio isso. Ser sensível é uma bosta mesmo. 
Obrigado a Adele por me acompanhar todas as noites na minha playlist, obrigado por me fazer chorar como um idiota. Hoje muitas coisas que eu fazia antes acabaram, acho que durante toda minha vida, jamais vou te esquecer, eu quero sabe? Mais vai ser difícil, está sendo. As coisas são como são na hora certa sempre.

Talvez era para ser assim mesmo, odeio quem fala isso. Odeio quando eu penso assim, é só mais um dos clichês inventados por alguém que ama desistir, essa é minha explicação, sem mais ta?

Hoje eu estou cansado... Cansado de tudo, que termina, queria algo que continuasse que pudesse ser verdadeiro, grande necessidade. Grande necessidade de ser feliz, hoje e sempre.
Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger