Silêncio, chuva e verdades


Tudo começou através de uma musica melancólica, justo no  dias nublados e chuvosos. Ativei a playlist separei uma musica aquela que eu sempre escuto, amo cantar ela, mesmo sem ser no ritmo ta? O cheiro da chuva, trovões, a musica tudo encheu minha barriga de borboletas.

Confesso, dei uma volta no passado e junto dele veio saudade e melancolia a maioria da parte.

Longe de tudo era uma musica que eu sempre escutava, fiz diferente, aumentei o som, dessa vez não queria fazer dublagens toscas, ou dançar pelo quarto como todas às vezes, eu queria silêncio e mais algumas coisas, mas não irei colocar nesse pacote, ta?

 E o silêncio tomou conta do lugar.

A musica começou a tocar, o ritmo começou a tomar conta do lugar, o coração começou a apertar, as lagrimas começaram a cair. Cada vez que repetia a musica eram motivos de lembranças. Odeio isso, odeio sentir saudades das coisas, costumo dizer que elas duram o motivo que tinha para se tornar inesquecíveis, mais dessa vez foi diferente, era saudades de uma coisa que nem tinha acontecido sabe? Era só coisa momentânea, eu sabia.

Odeio chorar, ser sensível é uma bosta mesmo.

É depois de tudo, ainda eu tive que entender tudo que eu tinha passado, poderia ser uma coisa momentânea, que nada, tenho isso todos os dias e sempre falo isso: De boca para fora, coisa desse tipo.

Dá para entender? Não né?

Aproveita, e deixa o tempo curar tudo, cada magoa cada saudade.


Aliás, o tempo é a melhor farmácia que todas as feridas possam ser cicatrizadas, ta?
Comentários do Facebook
4 Comentários do Blogger